Barbieri Indica: Este programa faz uma homenagem a harmônica (gaita)

barbieri indica gaita

O programa Barbieri Indica homenageia a harmônica (Gaita)
Escrito por Antonio Celso Barbieri

A história da harmônica de boca, Harpa Francesa ou simplesmente gaita como é conhecida aqui no Brasil, começou em 1821 quando um europeu chamado Christian Friedrich Buschmann registrou a patente de um instrumento que ele deu o nome de AURA. Basicamente seu instrumento consistia em um objeto com uma sequência horizontal de pequenos buracos quadrados contendo uma laminazinha de metal por dentro (reed) que quando soprado vibrava e emitia um som.

Este primeiro design feito por ele foi imitado por todo mundo e acabou recebendo várias modificações e avanços técnicos. Cinco anos depois, em 1826 um fabricante de instrumentos chamado Richter criou uma gaita com o avanço técnico mais importante. A gaita tinha 10 buracos horizontais, mas cada buraco dividido em 2 oferecendo na prática 20 buraquinhos que podiam criar um som quando soprado e outro quando aspirado. Obviamente, cada buraquinho continha o tal lamina de metal vibradora (reed). A sua gaita era afinada numa escala diatônica e acabou virou o padrão europeu conhecido como Mundharmonika ou órgão de boca.

Os anos se passaram e em 1857 a gaita passou por uma grande mudança quando um fabricante de relógios chamado Matthias Hohner passou a construir gaitas em grande escala. Com a ajuda de sua família e alguns funcionários contratados ele conseguia produzir 650 gaitas por ano. Mais tarde ele contratou mais gente e desenvolveu técnicas de produção em massa.

O Jovem Hohner era esperto, entendia de marketing e negócios. Ele foi, foi o primeiro colocar ornamentos mostrando a sua marca Hohner na parte metálica de fora da gaita.

Em 1862 ele colocou a sua gaita no mercado Norte Americano e transformou o nome Hohner numa empresa lendária, a líder mundial do ramo na venda de hamônicas. Já 1867 a Hohner estava vendendo mais de 1 milhão de gaitas por ano. Hoje em dia a empresa tem mais de 90 modelos deste instrumento com afinações e formatos variados que permitem aos artistas liberdade de expressão em qualquer forma de música, do clássico ao jazz passado pelo blues, country, rock e música típica de qualquer parte do mundo

Hoje existem vários tipos de gaita: a cromática, tremulo, oitava, orquestral e várias versões baixo. Lembrando que o segredo da coisa é usar os lábios e a língua para conduzir e controlar o ar para que ele entre num buraquinho ou em vários ao mesmo tempo. Usado o sopro, a aspiração e técnicas e truques pode-se criar efeitos fantásticos! Talvez o efeito mais famoso e mais usado seja o de imitar o som de um trem em movimento.

A verdade é que Hohner tinha parentes morando nso Estados Unidos e mandou para eles algumas harmônicas para testar a aceitação. O resultado foi um enorme sucesso. Durante a Guerra de Secessão também conhecida como a Guerra Civil Americana, tantos os soldados do norte como do sul carregavam gaitas para tocarem nos momentos de descanso e solidão. Fala-se que o próprio presidente Abraham Lincoln carregava uma gaitinha no bolso. Figuras históricas do faroest como Wyatt Earp e Billy the Kid também não dispensavam a sua gaitinha. Já por volta de 1900 as primeiras gravações feitas por negros começaram surgir. Eram gravações de jazz, geralmente eram através de dos lendários "discos raciais" (race records") que eram discos independentes, gravados e vendidos pelos próprios negros, de mão em mão, ou direto dos portamalas dos seus automóveis. Mais tarde, como ouvirão abaixo, o blues e o rock fariam (e continuam fazendo) bom uso deste instrumento! O resto, como dizem, é lenda! :-)

barbieri indica caricatura
30 faixas de diversos artistas fazendo bom uso da harmônica!

Add comment

Tenha paciência! Seu comentário aparecerá assim que for avaliado pelo administrador deste site!


Security code
Refresh

Comentários dos Visitantes

Articles View Hits
2355895

We have 204 guests and no members online