As 20 Perguntas

marcelo paganini 20 perguntas
Marcelo Paganini. Arte: Barbieri

Marcelo Paganini: Um músico brasileiro com uma grande história para contar!

DATA: 01 de novembro de 2014

AS 20 PERGUNTAS

01. Qual é o seu nome completo?
Resposta: Marcelo de Miranda Brandao.

02. Como você é chamado em casa ou pelos amigos?
Resposta: Paganini. Os mais íntimos me chamam de pagão. Mas eu não gosto muito, meu pseudônimo Marcelo Paganini foi adotado em 1979 justamente como uma tentativa de escapar ao apelido pagão. Em vão, fiquei com os dois.

03. Qual é o instrumento que você toca?
Resposta: voz, violão, guitarra, piano, violino (à muitos anos atrás), sintetizadores/teclados, baixo, harmônica, cavaquinho, percussões eletrônicas/pads, um pouco de bateria e um pouquinho de percussão. Sou intuitivo e curioso e aprendo rápido. Existe um vídeo no YouTube mostrando a primeira vez que vi um guzheng na vida e já sai tocando, os chineses não entenderam nada...

04. Começando pelo nome da mais antiga até a presente, quais as bandas que você já participou.
Resposta: É uma longa história! Meus 40 anos de showbiz começaram aos 9 anos, em minha Belo Horizonte (MG) natal, na forma de um Trio com dois primos em 1974, depois fiz backing vocais numa banda no Primeiro Camping Pop em 1975 onde conheci os Mutantes.  Subi no palco com Rita Lee e Tutti Frutti durante a passagem de som no Mackenzie em 1977, eu tinha 12 anos. Em seguida, ainda em em Belo Horizonte, passei vários anos tocando em vários festivais de colégios até que em 1979, toquei guitarra e piano numa banda que ganhou duas musicas no festival do Loyola no teatro do ICBEU. Dai saiu a "Banda de Outras Bandas" que tocou uma ou duas gigs. Também rolou o projeto "Marcelo Paganini e a banda Hiperespaço" que, na verdade, nunca se concretizou. Dai pra frente comecei a tocar na noite e me profissionalizei. De 1983 para frente passei a apresentar-me como "Marcelo Paganini & Banda". No meu ultimo show em 1984 antes de partir pra França era "Marcelo Paganini e a Banda Tempero Mental". Depois que mudei-me para a França, mais tarde para os EUA e outra vêz, de volta para França novamente o nome estabilizou-se como "Marcelo Paganini Band" onde teve diversas formações e repertórios. Em 1986 voltei pro Brasil  e montei um show chamado "Marcelo Paganini is the Band" onde eu tocava todos os instrumentos acompanhando pela bateria eletrônica e o sequenciador do teclado que era programado em tempo real apagando a musica anterior. Fui certamente um dos grupos pioneiros da musica eletrônica no Brasil e o primeiro em Belo Horizonte. Tem um vídeo de Fevereiro 1987 da TV Minas que cobre o show no Cabaré Mineiro. Desde o inicio dos anos 80 eu decidi que nunca entraria numa banda de onde eu pudesse ser mandado embora. O que nunca me impediu de ser contratado como freelancer tocando vários instrumentos, e como diretor musical e/ou arranjador para vários cantores/cantoras ou grupos em vários países. Gravei  em 1985 junto com o clarinetista francês Zex Pitron "Flahsex Dardant" uma das 4 faixas do álbum  experimental "Four French Forms" pelo selo Delphes Records de Luc Mariani. Formei o grupo Eletrompete em BH com o trompetista Mauro Continentino em 1987, tocamos na Praça da Liberdade, foi incrível. Outro dia apareceu no Brasil uma banda usando esse mesmo nome, não acredito em coincidências. O músico Lo Borges convidou o "is the Band" a fazer um show no BH Shopping em 1989 que pode ser visto na Internet. A banda de rock Kamikaze fez sucesso em Belo Horizonte com a minha composição “Blues de Ninguém" comigo como convidado nos teclados. Em Nova Iorque eu formei a "Marcelo Paganini Blues Band" que gravou um demo tape que esta na rede. Toquei com muita gente em Paris e Nova York durante esses anos todos. Já toquei piano em restaurantes em Nova York. Já toquei guitarra e teclados no "Aux Trois Maillets" um dos cabarés mais famosos de Paris. Toquei teclado na turnê europeia do Nelson Ned, tocamos na Mutualité em Paris, depois em Genebra e Rotterdam. Cantei no coral da Sorbonne durante 3 anos junto com a orquestra da Sorbonne, fizemos vários concertos em Paris. Fui diretor musical dos bailes de carnaval e Réveillon da cantora Duduna no Divan du Monde em Paris durante 8 anos.

05. Quantos anos você tinha quando interessou-se por música.
Resposta: Desde sempre, meu pai canta melhor do que muito professional, excelente barítono, pena que nunca seguiu carreira. Sempre tinha musica em casa e meu pai cantava nas festas e eu ficava de olho no violão. Aos 7 anos já dirigia a banda da escola. Comecei a cantar aos 9 e a tocar violão aos 10.

06. Qual foi a primeira banda de rock que você ouviu?
Resposta: Roberto Carlos, Erasmo Carlos e Vanderleia na época da Jovem Guarda. Eu era muito pequeno.

07. Qual é a banda internacional que você ouviu recentemente e gostou?
Resposta: O show do Allan Holdsworth no Sunset em Paris no ano passado foi o melhor show que eu vi na minha vida.

08. Qual a banda brasileira que você ouviu recentemente e gostou?
Resposta: Ed Motta no Duc des Lombards em Paris, com destaque para o Paulinho Guitarra.

09. Se você pudesse nascer novamente em que país preferiria nascer?
Resposta: Na França, Sou franco-brasileiro e dessa vez eu nasci no Brasil. Numa vida anterior eu devo ter nascido na Itália.

10. Qual é o seu prato favorito?
Resposta: Nhoque

11. Qual é a sua palavra favorita?
Resposta: Amor

12. Qual é a palavra que você não gosta de ouvir?
Resposta: Não

13. O que te inspira criativamente, espiritualmente ou emocionalmente?
Resposta: O amor ao Universo, às pessoas, às plantas e aos animais. Toda a arte feita por nossos antepassados e toda a arte que ainda esta por vir.

14. O que realmente lhe corta a sua inspiração?
Resposta: O estado atual do mercado musical, sempre foi difícil mas agora esta cada dia mais impossível. Por isso que somos obrigados a fazer milagres para perseverar.

15. Qual é o seu palavrão favorito?
Resposta: PQP de canudinho!

16. Qual é o som ou barulho favorito que você gosta de ouvir?
Resposta: Do instrumento na ponta dos meus dedos criando musica nova!

17. Qual é o som ou barulho você mais odeia?
Resposta: Briga!

18. Fora o que você já faz, qual seria a outra profissão que você gostaria de praticar?
Resposta: Ser piloto de disco voador interestelar.

19. Que profissão você nunca gostaria de praticar?
Resposta: Ser soldado.

20. Se o paraiso existe, o que você gostaria que Deus lhe dissesse quando você chegasse lá nos portões do céu?
Resposta: Você pegou o elevador errado, mas já que você esta aqui me mostra o que você fez com os talentos que eu te dei. Quem sabe eu deixo você entrar!

O Questionário de Bernard Pivot

As últimas 10 perguntas foram criadas por Bernard Pivot. Bernard é um jornalista e entrevistador da televisão francesa. Ele nasceu dia 5 de maio de 1935. Seu questionário originalmente foi criado para seu programa de TV chamado "Bouillon de Culture" (Caldeirão de Cultura) e, ficou mais conhecido por ter sido frequentemente usado no programa "Inside the Actor's Studio" (Dentro do Estúdio do Ator) apresentado, na televisão Norte Americana, pelo competentíssimo James Lipton.

marcelo paganini space traffic jam cover1

marcelo paganini space traffic jam cover2

Comments (0)

There are no comments posted here yet

Leave your comments

Posting comment as a guest.
Attachments (0 / 3)
Share Your Location
Type the text presented in the image below

Comentários

Anderson Freitas posted a comment in Monterey Pop Festival (1967): Contado por quem esteve lá!
Saudações! Eu sempre acesso esse site para ler essa história. Fique muito triste agora. O senhor Stan Delk faleceu em 2016.<br />https://www.findagrave.com/memorial/171638689<br /><br />Descanse em Paz!<br /><br />Barbieri Comenta: Ele foi muito gentil comigo, disponibilizou o seu texto e acreditou nas minhas boas intenções! Quanto a matéria ficou pronta ele ficou muito satisfeito! R. I. P.
Neuza Maria posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Muito interessante essa matéria sobre o Tony Osanah. Sou amiga pessoal dele há mais de 30 anos e hoje relembrei muitas coisas sobre ele, que já havia me esquecido. Grande talento! Ele está em visita no Brasil, esteve em Peruíbe até o dia 24 de janeiro e deverá retornar para a Alemanha no dia 07 de fevereiro. Pena que não programou nenhuma apresentação por aqui.
Daniel Faria posted a comment in JAJI: Homenagem postuma!
Tive o grande prazer de trabalhar com Jaji na decada de 1990. As festas no apartamento dele eram legendárias. Só fiquei sabendo da morte dele em 2017 e fiquei bem triste. Ele faz falta e será sempre honrado pelo público Metal de São Paulo.
Olá Barbieri! Que legal esse artigo, é sempre maravilhoso poder "beber" de fonte sábia. Neste sábado, 13/01/2018, teremos a chance de conferir o ensaio aberto da Volkana no Espaço Som, em São Paulo. A boa notícia é que, a exemplo do Vodu, que voltou à ativa em 2015, as meninas também decidiram se reunir, esperamos ansiosos que depois desse ensaio aberto role outros shows por ai. Um grande abraço!
Já sofremos muito também tentando fazer festivais. Mas resolvemos nos dedicar ao rock nacional de outras formas. Lançamos nosso primeiro disco https://base.mus.br que é para mostrar nosso amor pelo rock brasileiro.
André Luiz Daemon posted a comment in Luiz Lennon (Beatles Cavern Club)
Olá, boa noite! Alguém poderia me dizer o nome da música de abertura do programa Cavern Club que foi ao ar após o falecimento do saudoso e inesquecível Big Boy.<br />Logo após o seu falecimento, outro locutor entrou em seu lugar, e a abertura do programa era com o ex-Beatle Ringo Starr cantando.<br />Se alguém souber, por favor, me mande por e-mail, procuro essa música há muitos anos e signiifca muito para mim.<br />Valeu, abraços aos Beatlemaníacos que nem eu!!
José Carlos posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Confirma pra mim, eu ouvi falar que o vocal da música Graffitti do Paris Group e de Tony Osanah, e que na realidade a banda nunca existiu. Foi um jingle produzido exclusivamente para a propaganda da calça Lewis e devido ao sucesso na televisão foi forjada uma banda para gravar um compacto e faturar uma grana em cima. É verdade?<br /><br />Oi José Carlos, sinto muito mas não tenho como confirmar esta história, entretanto, sei que nos anos 60 e 70 várias bandas brasilerias gravaram faixas em inglês usando nomes fictícios. Quer dizer, não será surpresa se for verdade!
Em se tratando de ROCK, é sem dúvida A Melhor Banda de ROCK até hoje.Acho o som deles o máximo. Conheci a pouco tempo (2010) e ouço desde então... Muito feras
jeronimo posted a comment in Delpht - Far Beyond (CDR Demo - 1997)
você podia disponibilizar essa demo para download pois ela não se encontra a venda
Parabéns Barbieri!!! ficou perfeito, muito original e harmônico, com o peso certo. Muito gostoso ouvir seu som.
CK posted a comment in Carioca & Devas
Ei! Obrigado por este artigo, ótima história e histórias.<br /><br />Hey! Thank you for this article, great history and stories. <br /><br />Thanks again!<br /><br />CK
Eu tinha 14 para15 anos em 1966 quando estava com outros amigos mais velhos e todos cabeludos na Av.Sao Luiz quando começaram a jogar pedras e saímos correndo pela. 7 de abril descemos a 24 de maio queriam nos matar uma multidão eu entrei no Mappin até chegar a polícia para nós tirar de lá.
De acordo com um set list desse show que achei na minha coleção, as músicas tocadas foram Maria Angélica, Perfume, British, Variações, Dissipações, Súplicas, Boca e Vade Retro.
Muito legal ver isso. Estive em muitos shows aqui relatados. O festival com o Dorsal, Vulcano em Santos, teve uma cena memorável quando o vocalista do Crânio Metálico, da Bahia, entendeu que as pessoas gritavam "côco metálico" para a banda e nao o nome coorreto. Ele se indignou com a falta de respeito e chamou as pessoas as briga. Muitos se solidarizaram com o vocalista da banda e o aplaudiram, repugnando o preconceito. Me lembro ainda que nesse show jogaram confete na apresentação do Vulcano e depois a serragem. Era tempo de ascenção do Death Metal e que muitos ridicularizavam o Black Metal... Cena triste também... Mas foi uma noite ótima. Vulcano mandou bem e Dorsal fez um show primoroso.
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
https://www.youtube.com/watch?v=Sn2ckIF0Gbk
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
Boas recordações de minha adolescência!!!<br />Assisti a uma apresentação do <br />Bodas de Sangue no Espaço Retrô (Senão estiver enganado)<br /><br />Foi uma baita apresentação!!!
CASSIO VIEIRA posted a comment in Carioca & Devas
Pessoal, alguém saberia me dizer se neste 'Ensaio (1977)' é o Tom (acho que o sobrenome dele é De Maia ou algo assim) que está tocando bateria? Ele morava no meu bairro, e o pai dele era dono da escola em que eu estudava, Colégio 7 de Setembro.
"Suspeitei desde o principio..." (Chapolin Colorado)<br /><br />Muito legal o texto, vivo fazendo coisas no automatico e com o maior temor de ter um colapso mental, e tenho tambem aprendido coisas novas sempre, autodidata por natureza. Agora estou mais tranquilo e posso tranquilizar outras pessoas a minha volta, a solucao e a causa do problema sao simples, (talvez eu tenha que me render aos passinhos de dança do ventre de vez em quando...).<br />Parabens pelo texto
Articles View Hits
2765836

We have 177 guests and no members online