Brain Brazil Vol. 1 - The Roots of Brazilian Metal

brain_brazil_cover_front

Brain Brazil Vol. 1 - The Roots of Brazilian Metal (1997)

Lancei, com apoio da Revista Dynamite, esta coletânea em 1997. A idéia, foi fazermos uma distribuição gratuita na Europa para ver se conseguíamos que uma gravadora internacional assinasse um contrato de gravação com alguma banda brasileira. Infelizmente pareceu que o mercado estava fechado para todas as bandas exceto Sepultura. Eu sinceramente ainda acho que existe espaço neste planeta para todo mundo! Como nada é perfeito, houve uma certa controvérsia com relação à faixa número 15, TBSD VS DORSAL. Clique aqui para visitar a página da Banda Dorsal Atlântica e ficar sabendo tudo o que aconteceu! Sei que vai parecer presunção de minha parte mas, acredito que esta seja uma das melhores coletâneas de rock já feitas no Brasil. Estas músicas foram escolhidas com muito cuidado, durante meses e, tiradas de um lote de mais de 100 CDs recebidos. Qualidade de gravação, arranjo, coragem, poder de fogo e rock, muito rock foram meus critérios. Esta coletânea passa por muitos estilos e, minha intenção foi mostrar para o mundo que o Brazil em termos de rock é mais do que uma banda chamada Sepultura, mostrando que o Brazil é muito rico em termos de estílos, idéias e poder de fogo. Não me entendam mal! Não sou contra a banda Sepultura mas acredito que se o seu surgimento foi bom para projetar o nosso rock tanto no Brasil como no exterior, por outro lado, nada ajudou no tocante ao resto da bandas brasileiras. A Austrália tem ACDC, Canadá tem RUSH, Alemanha Scorpions e Brazil tem Sepultura... Não, não é assim que eu quero que seja! A Inglaterra tem centenas de bandas, Os Estados Unidos tem centenas de bandas e o Brasil, cacete, tem centenas de bandas, senão milhares!!! Vamos mudar as coisas pessoal! Não me digam que é falta de talento! Escute esta coletânea e jugue por você mesmo, se é que você é um roqueiro de verdade!

Introduction (A tradução desta introdução poderá ser encontrada no final desta página!)

"It could be said that the history of Brazilian metal started way back in the late sixties and beginning of the seventies. Bands like "Mutantes", "Terço", "Som Nosso de Cada Dia", "Made in Brazil", "Patrulha do Espaço", "Peso", "Casa das Maquinas", "Terreno Baldio", "Joelho de Porco", "Bicho da Seda", among many others, all started the rock scene rolling there. The band "Mutantes" is still today, regarded by many people as the most creative Brazilian band of all time. Back then Brazilian musicians were influenced by the same international acts (specially the British bands), events and films responsible for shaping the heads of the young generation world wide. Living under a military government and heavy censorship, these were very difficult times for the Brazilian people. To be an artist then could cost you your life... Later, coinciding with the British New Wave of Heavy Metal we had an explosion of rock bands. The city of São Paulo was the centre and still is, of all activities. São Paulo is undoubtedly the South American capital of rock. In this industrial crowded city, in small theatres and clubs the underground scene flourished and provided opportunities for Heavy Metal bands to show their talents. Without any support from the media and with production costs in a country suffering from very high rates of inflation running absurdly out of proportion, to be a rock band was a real challenge. Another problem was the lack of good professionals. The engineers and sound technicians did not have enough experience to deal with rock music. Because of this, our bands were treated like guinea pigs and the quality of their albums were always far from good. Regardless, bands like "Avenger", "Korzus", "Viper", "A Chave do Sol", "Excalibur", "Virus", "Salario Minimo", "Cerbero", "Dorsal Atlantica", "Centurias", "Karisma", "Vodu", "Platina", "Vulcano", "Santuario" and, of course "Sepultura", came out to prove that rock can survive against all adversities. These bands are just a few examples of the second generation of Brazilian bands. Today, the Brazilian economic situation is much better and hundreds of bands are playing everywhere. Unfortunately, most of the Brazilian press are still deaf and blind. However, when CD production costs became cheaper, several independent labels brought out the best of our bands. This compilation is just a small sample of what is going on in Brazil at the moment. I hope you enjoy it.

Antonio Celso Barbieri
London, Winter 1997

"15 tracks CD with the best of Brazilian metal bands. A must for the headbanger who appreciates quality. Very heavy and powerfull stuff!!! The best Brazilian rock compilation ever made!!!

Dynamite Magazine
Brazil

brain_brazil_back_cover

Brain Brazil Vol. 1 - The Roots of Brazilian Metal

 


TRACK

01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15

BANDA

KORZUS
GENOCIDIO
MOSH
CORTINA
MADAME BUTTERFLY
SKILO
PRIME MOVER
NECROMANCIA
IN MEMORIAN
BRAINSTORM
THE PILLS
THE FOREST
SACRED CURSE
OLOMAN
TBSD VS DORSAL

MÚSICA

Internally
Black Depth
The Scene
Agitated World
Uarana Seseí
Destitution
My Experience
Cold Wish
Stream Of Evil
Riddles
Nature
Insanity Solutions Time
Confusion
Classica
Walking In Circles

As bandas

Korzus, Genocidio, Mosh, Cortina, Madame Buterfly, Skilo, Prime Mover, Necromancia, In Memorian, Brainstorm, The Pills, The Forest, Sacred Curse, Oloman e TBSD Vs. Dorsal.

CD Track Information

  • 1. KORZUS Internally. Lyrics by Marcello Pompeu. Written & Arranged by Korzus.Taken from the album "KZS". Produced by Steve Evetts. Executive Producer: Francisco Domingos de Souza (Chicão). Courtesy of Devil Discos. Korzus is: Marcello Pompeu (Vocals), Silvio Golfetti (Guitar), Dick Siebert (Bass), Marcelo Nejen (Guitar) and Fernando Schaefer (Drums).
  • 2. GENOCIDIO Black Depth. Lyrics by Juma and Daniel. Written & Arranged by Genocidio. Taken from the album "Posthumous". Produced by Genocidio. Courtesy of Velas/Primal Records. Genocidio is: Murillo (Vocals/Guitar), W. Perna (Guitar), Daniel (Bass) and Juma (Drums).
  • 3. MOSH The Scene. Lyrics by Rosanna and Dinis. Written & Arranged by Sileci and Dinis. Taken from the album "Private Place". Produced by Roberto Sileci. Courtesy of Velas/Primal Records. Mosh is: Rosanna Riberti (Vocals), Marcelo Dinis (Guitar), Roberto Sileci (Drums) and Mauricio Mattos (Bass).
  • 4. CORTINA Agitated World. Lyrics by Lucia, Luiz, Andre and Ricardo Machado. Written & Arranged by Cortina. Taken from the album "Tribal Tech". Produced by Philip Colodetty. Courtesy of Dov-Age ECPA. Cortina is: Luiz Roberto Alves (Vocals/Bass), Lucia Alves (Keyboards), Andre Luiz (Guitar) and Mauricio (Drums).
  • 5. MADAME BUTTERFLY Uarana Seseí. Written by Beto Sallaberry. Arranged by Madame Butterfly. Taken from the album "Dr. Feelgood". Produced by Artium/Madame Butterfly. Courtesy of Artium. Madame Butterfly is: Amaury Bueno (Vocals), Luciano (Guitar), Dalam Junior (Bass) and Beto Sallaberry (Drums and Sequencer).
  • 6. SKILO Destitution. Lyrics by Luiz H. Spilari. Written & Arranged by Skilo. Taken from the album "Skilo". Produced by Marielle Loyola. Courtesy of Act Music. Skilo is: Luiz H. Spilari (Bass/Vocals), Pedro Merlini (Guitar) and Armando Chrastello (Drums).
  • 7. PRIME MOVER My Experience. Lyrics by Luis Cesar. Written & Arranged by Prime Mover. Taken from the album "My Experience". Produced by Paul Johnston. Co-Produced by Prime Mover. Courtesy of Lemon Music Co.. Prime Mover is: Pimenta (Vocals), Luis (Guitar), Thomas (Bass) and Bill (Drums).
  • 8. NECROMANCIA Cold Wish. Lyrics by Marcelo and Kiko. Written & Arranged by Marcelo and Kiko. Taken from the album "Necromancia". Produced by Geraldo díArbilly. Courtesy of Necromancia. Necromancia is: Marcelo DíCastro (Vocals/Guitar), Roberto Fornero (Bass) and Kiko DíCastro (Drums/ad. Keyboards).
  • 9. IN MEMORIAN Stream Of Evil. Lyrics by Wilson Junior. Written & Arranged by In Memorian. Taken from the album "Insantification". Produced by Eugeneo "Dead Zone", Tarso Senra and In Memorian. Courtesy of Heavy Metal Rock. In Memorian is: Wilson Junior (Vocals/ Guitar/Keyboards), Celio Oliveira (Bass) and Ales Sandre (Drums).
  • 10. BRAINSTORM Riddles. Lyrics by Alexandre and Rodrigo. Written & Arranged by Brainstorm. Taken from the album "Brainstorm". Produced by Beto Toledo and Brainstorm. Executive Producer: Helen Marie Dobignies. Courtesy of B&H Management. Brainstorm is: Rodrigo Brittes (VocalslGuitar), Neliton Junior (Guitar), Alain Dobignies (Bass) and Alexandre Celli Grabowski (Drums).
  • 11. THE PILLS Nature. Lyrics by Marcio Geromel. Written & Arranged by Marcio Geromel. Taken from the album "The Pills". Produced by Beto Machado. Co-Produced by The Pills. Courtesy of Paradoxx Music. The Pills is: Luiz Paulo (Vocals), Marcio Geromel (Guitar), Cristiane Machado (Keyboards), Kuky (Bass) and Marcos Zillo (Drums). Special Guest: Mozart Mello (lst and 3rd Guitar solos).
  • 12. THE FOREST Insanity Solutions Time. Lyrics by Sergio A. P. Foltran. Written & Arranged by The Forest. Taken from the album "Insanity Solutions Time". Produced by Marielle Loyola and Marco Maximiliano. Co-Produced by The Forest. Courtesy of Act Music. The Forest is: Sergio Foltran (Vocals/ Guitar), Marcelo Graciolli (Guitar), Sonner Foltran (Keyboards), Lizardman (Bass) and Niar Navarro (Drums).
  • 13. SACRED CURSE Confusion. Lyrics by Sacred Curse. Written & Arranged by Sacred Curse. Taken from the album "Sacred Curse". Produced by Edu Vianna, Andre Cagni and Sacred Curse. Courtezy of Dov-Age ECPA and Act Music. Sacred Curse is: Fernando Gorpo (Vocals), Edu Mariz (Guitar), Flavio Canovas (Guitar), Carlos Tuca (Bass) and Paulo Mariz (Drums).
  • 14. OLOMAN Classica. Lyrics by OlomAn. Written & Arranged by OlomAn. Taken from the album "OlomAn". Produced by OlomAn. Executive Producer Eric de Haas. Courtezy of Dynamo Brazilie. OlomAn is: Paulo Nascimento (Guitar/Vocals), Christopher Leon (Guitar), Fabio Nascirnento (Bass) and Alexandre Cymes (Drums).
  • 15. TBSD Vs DORSAL Walking In Circles. Lyrics by Barbieri. Written & Arranged by Barbieri and Carlos. Taken from an experimental demo tape. Recorded at Raw Vibe Studios, London. Produced by Barbieri. TBSD Vs DORSAL was a short lived collaboration between TheBrainSexyDiet and the band Dorsal Atlantica from Rio de Janeiro. Dorsal Atlantica is: Carlos (Guitar/Vocals), Angelo (Bass) and Guga (Drums*) TheBrainSexyDiet is: Antonio Celso Barbieri (Sampling, Sequencer, Drum Programming and Keyboards).

brain_brazil_cover_front_inside

Acknowledgement

Very Special thanks to all musicians involved in this compilation. Special thanks to Andre Cagni and Dov-Age ECPA, Chicão and Devil Discos, Velas PAM&C, Primal Records, Artium, Act Music, Charles Mountfort and Paradoxx Music, Eric de Haas and Dynamo Brazilie, Heavy Metal Rock, B&H Management, Hard Face Music, John Curtis and every one who helped me to make this compilation possible. All tracks remastered by A.C.Barbieri at the Raw Vibe Studios, London. Cover design and art work by Roberto Fiorentino. Sponsored by Dynamite Magazine.

Introdução (tradução)

Nota: Tenha em mente que este texto foi escrito em 1997 e visava o mercado internacional

Poderíamos dizer que a história do Metal Brasileiro começou bem lá atrás, no final dos anos 60 e começo dos anos 70. Bandas como "Mutantes", "Terço", "Som Nosso de Cada Dia", "Made in Brazil", "Patrulha do Espaço", "Peso", "Casa das Maquinas", "Terreno Baldio", "Joelho de Porco", "Bicho da Seda", entre muitas outras, começaram o rock no Brasil. A banda "Mutantes", ainda hoje,  é considerada  por muita gente como a mais criativa banda de rock brasileiro de todos os tempos.  Já naquele tempo, os músicos brasileiros eram influenciados pelos mesmos artistas internacionais (especialmente as bandas inglesas), eventos e filmes responsáveis por formarem a cabeça da geração jovem do mundo todo.  Vivendo debaixo de um governo militar e uma censura pesada, este foram tempos difíceis para o povo brasileiro.  Ser um artista poderia até custar sua vida. Mais tarde, coincidindo com o British New Wave of Heavy Metal (BNWHM) nós tivemos no Brasil uma explosão de banda de rock. A cidade de São Paulo foi o centro e ainda é de todas as atividades. São Paulo, sem dúvida é a capital sulamericana do Rock.  Nesta cidade industrial e super populosa,  em pequenos teatros e clubes, a cena underground floresceu e forneceu oportunidades para que as bandas de Heavy Metal  mostrasse seus talentos. Sem nenhum apoio da imprensa e com os custos de produção, num país sofrendo altas taxas de inflação totalmente desproporcionais e absurdas, ser uma banda de rock foi um grande desafio. Outro problema era a falta de profissionais. Os engenheiros e técnicos de som não tinham experiência suficiente para lidar com o Rock. Por este motivo nossas bandas foram tratadas como cobaias,  ratos de laboratório, e a qualidade dos seus álbuns sempre eram longe do esperado.  Mesmo assim, bandas como "Avenger", "Korzus", "Viper", "A Chave do Sol", "Excalibur", "Virus", "Salário Mínimo", "Cérbero", "Dorsal Atlântica", "Centúrias", "Karisma", "Vodu", "Platina", "Vulcano", "Santuário" e, é claro, "Sepultura", surgiram para provar que o rock pode sobreviver à todas as adversidades.  Estas bandas são apenas um pequeno exemplo da segunda geração de  bandas Brasileiras.  Hoje a situação econômica brasileira está muito melhor e centenas de bandas estão tocando por todos os lugares. Infelizmente a maior parte da nossa imprensa continua cega, surda e muda.  Entretanto, como os custos de produção de CDs baixaram muito, vários selos independentes surgiram e, lançaram o melhor destas bandas.  Esta coletânea é um pequeno exemplo do que está acontecendo no Brasil neste momento. Espero que vocês gostem!

Antonio Celso Barbieri
Londres, Inverno de 1997

brain_parking_inside_pic
Um cérebro estacionado num  quintal. arte do incarte do CD.

Comments (2)

Bacana, suscinto, mas podia ter umaversão em português e falar alguma coisa sobre a revista Dynamite,visto ser o título do texto!!!<br /><br />Barbieri responde: Oi Pat! Você está absolutamente certa! O nome da matéria é que estava errado!...

Bacana, suscinto, mas podia ter umaversão em português e falar alguma coisa sobre a revista Dynamite,visto ser o título do texto!!!<br /><br />Barbieri responde: Oi Pat! Você está absolutamente certa! O nome da matéria é que estava errado! Obrigado por mostrar-me a falha! Estou reescrevendo, contando tudo, incluindo áudio e a tradução da introdução! Obrigado novamente pelo toque!!! Rock'n"roll!!!

Read More
 
  1. Ramon

Caramba...Essa coletânea passou batido pra mim. Também a Dynamite não chegava quase em São Luís, e também nessa época eu estava na Marinha viajando direto... Estou ouvindo e curtindo muito.Uma viagem no tempo. Também li a história sobre a faixa...

Caramba...Essa coletânea passou batido pra mim. Também a Dynamite não chegava quase em São Luís, e também nessa época eu estava na Marinha viajando direto... Estou ouvindo e curtindo muito.Uma viagem no tempo. Também li a história sobre a faixa do Dorsal... Que coisa... O ser humano domina a arte de decepcionar os outros. Conheci o Ângelo no RJ assim que ele entrou no Dorsal, estávamos em um estúdio acompanhando as gravações do Smells Like A Tenda Espírita do Gangrena Gasosa, ele foi gravar uma frase em uma música e uns backs, depois soube que ele entrou na banda e tá até hoje. Muito legal poder relembrar essa história,mesmo que essas recordações nos tragam lembranças amargas às vezes. Mas as decepções fazem parte do aprendizado, infelizmente.

Read More
 
There are no comments posted here yet

Leave your comments

Posting comment as a guest.
Attachments (0 / 3)
Share Your Location
Type the text presented in the image below

Comentários

Anderson Freitas posted a comment in Monterey Pop Festival (1967): Contado por quem esteve lá!
Saudações! Eu sempre acesso esse site para ler essa história. Fique muito triste agora. O senhor Stan Delk faleceu em 2016.<br />https://www.findagrave.com/memorial/171638689<br /><br />Descanse em Paz!<br /><br />Barbieri Comenta: Ele foi muito gentil comigo, disponibilizou o seu texto e acreditou nas minhas boas intenções! Quanto a matéria ficou pronta ele ficou muito satisfeito! R. I. P.
Neuza Maria posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Muito interessante essa matéria sobre o Tony Osanah. Sou amiga pessoal dele há mais de 30 anos e hoje relembrei muitas coisas sobre ele, que já havia me esquecido. Grande talento! Ele está em visita no Brasil, esteve em Peruíbe até o dia 24 de janeiro e deverá retornar para a Alemanha no dia 07 de fevereiro. Pena que não programou nenhuma apresentação por aqui.
Daniel Faria posted a comment in JAJI: Homenagem postuma!
Tive o grande prazer de trabalhar com Jaji na decada de 1990. As festas no apartamento dele eram legendárias. Só fiquei sabendo da morte dele em 2017 e fiquei bem triste. Ele faz falta e será sempre honrado pelo público Metal de São Paulo.
Olá Barbieri! Que legal esse artigo, é sempre maravilhoso poder "beber" de fonte sábia. Neste sábado, 13/01/2018, teremos a chance de conferir o ensaio aberto da Volkana no Espaço Som, em São Paulo. A boa notícia é que, a exemplo do Vodu, que voltou à ativa em 2015, as meninas também decidiram se reunir, esperamos ansiosos que depois desse ensaio aberto role outros shows por ai. Um grande abraço!
Já sofremos muito também tentando fazer festivais. Mas resolvemos nos dedicar ao rock nacional de outras formas. Lançamos nosso primeiro disco https://base.mus.br que é para mostrar nosso amor pelo rock brasileiro.
André Luiz Daemon posted a comment in Luiz Lennon (Beatles Cavern Club)
Olá, boa noite! Alguém poderia me dizer o nome da música de abertura do programa Cavern Club que foi ao ar após o falecimento do saudoso e inesquecível Big Boy.<br />Logo após o seu falecimento, outro locutor entrou em seu lugar, e a abertura do programa era com o ex-Beatle Ringo Starr cantando.<br />Se alguém souber, por favor, me mande por e-mail, procuro essa música há muitos anos e signiifca muito para mim.<br />Valeu, abraços aos Beatlemaníacos que nem eu!!
José Carlos posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Confirma pra mim, eu ouvi falar que o vocal da música Graffitti do Paris Group e de Tony Osanah, e que na realidade a banda nunca existiu. Foi um jingle produzido exclusivamente para a propaganda da calça Lewis e devido ao sucesso na televisão foi forjada uma banda para gravar um compacto e faturar uma grana em cima. É verdade?<br /><br />Oi José Carlos, sinto muito mas não tenho como confirmar esta história, entretanto, sei que nos anos 60 e 70 várias bandas brasilerias gravaram faixas em inglês usando nomes fictícios. Quer dizer, não será surpresa se for verdade!
Em se tratando de ROCK, é sem dúvida A Melhor Banda de ROCK até hoje.Acho o som deles o máximo. Conheci a pouco tempo (2010) e ouço desde então... Muito feras
jeronimo posted a comment in Delpht - Far Beyond (CDR Demo - 1997)
você podia disponibilizar essa demo para download pois ela não se encontra a venda
Parabéns Barbieri!!! ficou perfeito, muito original e harmônico, com o peso certo. Muito gostoso ouvir seu som.
CK posted a comment in Carioca & Devas
Ei! Obrigado por este artigo, ótima história e histórias.<br /><br />Hey! Thank you for this article, great history and stories. <br /><br />Thanks again!<br /><br />CK
Eu tinha 14 para15 anos em 1966 quando estava com outros amigos mais velhos e todos cabeludos na Av.Sao Luiz quando começaram a jogar pedras e saímos correndo pela. 7 de abril descemos a 24 de maio queriam nos matar uma multidão eu entrei no Mappin até chegar a polícia para nós tirar de lá.
De acordo com um set list desse show que achei na minha coleção, as músicas tocadas foram Maria Angélica, Perfume, British, Variações, Dissipações, Súplicas, Boca e Vade Retro.
Muito legal ver isso. Estive em muitos shows aqui relatados. O festival com o Dorsal, Vulcano em Santos, teve uma cena memorável quando o vocalista do Crânio Metálico, da Bahia, entendeu que as pessoas gritavam "côco metálico" para a banda e nao o nome coorreto. Ele se indignou com a falta de respeito e chamou as pessoas as briga. Muitos se solidarizaram com o vocalista da banda e o aplaudiram, repugnando o preconceito. Me lembro ainda que nesse show jogaram confete na apresentação do Vulcano e depois a serragem. Era tempo de ascenção do Death Metal e que muitos ridicularizavam o Black Metal... Cena triste também... Mas foi uma noite ótima. Vulcano mandou bem e Dorsal fez um show primoroso.
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
https://www.youtube.com/watch?v=Sn2ckIF0Gbk
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
Boas recordações de minha adolescência!!!<br />Assisti a uma apresentação do <br />Bodas de Sangue no Espaço Retrô (Senão estiver enganado)<br /><br />Foi uma baita apresentação!!!
CASSIO VIEIRA posted a comment in Carioca & Devas
Pessoal, alguém saberia me dizer se neste 'Ensaio (1977)' é o Tom (acho que o sobrenome dele é De Maia ou algo assim) que está tocando bateria? Ele morava no meu bairro, e o pai dele era dono da escola em que eu estudava, Colégio 7 de Setembro.
"Suspeitei desde o principio..." (Chapolin Colorado)<br /><br />Muito legal o texto, vivo fazendo coisas no automatico e com o maior temor de ter um colapso mental, e tenho tambem aprendido coisas novas sempre, autodidata por natureza. Agora estou mais tranquilo e posso tranquilizar outras pessoas a minha volta, a solucao e a causa do problema sao simples, (talvez eu tenha que me render aos passinhos de dança do ventre de vez em quando...).<br />Parabens pelo texto
Articles View Hits
2567627

We have 143 guests and no members online