O Homem na Lua: 40 Anos! (20/07/1969)

O Homem na Lua

O Homem na Lua: 40 Anos! (20/07/1969)

 

Comemorando os 40 anos deste feito fantástico, que foi o de uma nave tripulada pousar na Lua, disponibilizo aqui gravações raríssimas.

Barbieri recorda...

Em 1969, 40 anos atrás eu tinha apenas 17 anos de idade. Era um jovem muito alto e magricela. Meu timbre de voz ainda era agudo e a minha barba não queria aparecer. Por não saber como me aproximar das garotas, acabei virando um “nerd”. Meu quarto mais parecia um laboratório de química e eu vivia escondido atrás dos livros. Gostava muito de tudo que tinha à ver com ciência. Comprava jornais quase todos os dias, sempre ávido por saber dos novos avanços científicos.

Envelope com selo comemorativo
Envelope com selo comemorativo da descida na Lua que recebi da NASA em 1969

Estava muito bem informado sobre o progresso dos programas espaciais Russos e Norte Americanos. Aliás, devo deixar claro que era fã dos Russos e sempre torcia para que eles passassem a perna nos Norte Americanos.

Nos Estados Unidos em 1969 a guerra contra o Vietnam corria solta e o legendário festival de Woodstock acontecia. No Brasil, vivíamos o quinto ano da ditadura militar e a censura não dava trégua. Para mim, a única coisa realmente inovadora e criativa que acontecia eram Os Mutantes.

A Lua

Eu estava no ginásio e como “nerd” que se preza , na classe, sentava na primeira fileira de carteiras, bem em frente da professora. Um dia, a professora de português observou que eu tinha na minha carteira um exemplar do jornal O Estado de São Paulo cuja manchete de capa referia-se ao fato da nave Apolo XI estar à caminho da Lua. A professora, fez um comentário dizendo que todo aquele jargão técnico era muito complicado e que ela não sabia exatamente o que estava acontecendo. Rapidamente eu fiz um resumo falando do gigantesco foguete Saturno V, do Módulo de Serviço e do Módulo Lunar. Falei também à respeito do combustível usado, onde a nave iria pousar na Lua, etc., etc. A professora ficou tão admirada que pediu que eu preparasse uma aula para toda a classe.

A professora não sabia mas, eu tinha ido muito além de simples curioso. Eu tinha escrito para a NASA e recebido um mapa da Lua e um pôster mostrando todas as fases da missão Apolo XI. Além disso, como era um assíduo ouvinte da rádio A Voz da América, um programa que é transmitido pelo governo Norte Americano em muitas línguas, inclusive português, tinha gravado em K7 o som de vários lançamentos dos foguetes do projeto Apolo assim como alguns documentários sobre o projeto espacial.

A aula foi um sucesso. A coisa foi tão boa que acabei dando a mesma aula em todas as classes da escola.

Bom, de uma forma ou de outra as garotas da escola acabaram me conhecendo. Ganhei muitos apelidos tipo Professor Pardal, TV Cultura, Ludovico, etc.

Um dia na saída da escola uma garota me parou e disse que era muito interessada nestes assuntos e convidou-me para ir na casa dela no fim de semana. Ela tinha mais duas irmãs. Ela era a do meio. Comecei visitar as meninas todos os fins de semana e um dia a mais velha colocou um disco dos Beatles na vitrola para tocar e me tirou para dançar bem agarradinho. Nem preciso dizer que fui curado, perdi a timidez e nem percebi quando minha voz engrossou :-)

Astronalta no solo lunar

Naquele ano, depois de ficar de plantão, grudado na frente da TV branco e preto presenciando aquele momento histórico, comprei as revistas que saíram comemorando a descida na Lua. Uma delas, a revista Fatos e Fotos lançou uma edição especial comemorativa incluindo um Compacto Simples chamado O Homem na Lua contendo as transmissões da Voz da America em português que, disponibilizo abaixo.

Fatos e Fotos; Documento Histórico

Copacto Simples: O Homem na Lua

Lado 01

Lado 02

Também, no final daquele ano, a revista National Geographic lançou junto com a edição de dezembro um Compacto Simples prensado numa folha plástica flexível e de baixa qualidade chamada Sounds of the Space Age : From Sputnik to Lunar Landing (Sons da Era Espacial : Do Sputnik ao Pouso Lunar).

Sounds of Space Age

Lado 01

Lado 02

Revista Fatos e Fotos

"Este é um pequeno passo para o homem. Mas um salto gigantesco para a humanidade." Foram as primeiras palavras de Neil Armstrong após pisar o solo lunar, exatamente às 23h 56m 20s (hora de Brasília) do dia 20 de julho de 1969. A partir dêste momento a Lua se tornou a nova terra dos homens.

Milhões de pessoas, em todos os continentes, viram pela televisão o momento em que, a 400 mil quilômetros de distância da Terra, dois homens desceram pela primeira vez na Lua. Aquilo que há apenas dez anos pareceria fantástico tornou-se realidade e por duas horas êsses dois homens trabalharam na superfície lunar com a segurança de conquistadores de um novo mundo. (Revista Fatos e Fotos - Número 443 - 31/07/1969)

Para informações mais detalhadas, fotos e gravações sobre a Missão Apolo XI não deixe de clicar nos links abaixo:

educar.sc.usp.br

NASA

Placa fixada no Módulo Lunar
Placa comemorativa deixada na Lua fixada no Módulo Lunar
"Aqui homens do planeta Terra
pisaram pela primeira vez na Lua
Julho de 1969, A. D.
Nos viemos em paz em nome de toda humanidade"

Nota: A. D. é uma abreviação do latin Anno Domini que significa: "No ano do Nosso Senhor".

Astronaulta deixa sua marca no solo lunar

Ainda hoje, quando penso num ser humano deixando o seu berço de nascimento e caminhando num outro corpo celeste, fico emocionado. Espero viver o suficiente para ver o homem pisando em Marte.

Antonio Celso Barbieri
Nota: Para aqueles que ainda não aceitam a descida na lua como verdadeira e preferem acreditar nestas teorias conspiratórias ridículas, gostaria de lembrar que a nave Apolo XI foi apenas uma, a primeira, de muitas missões que resultaram em pouso na Lua. Na época a União Soviética, que era o único país que competia contra USA na "corrida espacial", assim como todos os governos de todos os países do nosso planeta aceitaram o feito Norte Americano como verídico. Milhares e milhares de pessoas trabalharam neste projeto e os lançamentos foram acompanhados por rádio telescópios do mundo todo. Aliás, hoje é sabido que a União Soviética, no mesmo período, lançou uma nave não tripulada que tinha a intenção de pousar na Lua, coletar amostras do solo e retornar à Terra antes dos Norte Americanos. A missão Russa falhou com a nave esborrachando-se na superfície da Lua. Os Russos tiveram que engolir o fracasso. Foram momentos tensos para os astronautas Norte Americanos que, fora risco que a missão já carregava, ainda temiam uma colisão no espaço com a nave russa.

Comments (4)

Gostei muito do conteudo meu pai tambem recebeu uma carta da nasa em 1969, e eu guardei o selo e gostaria de vende-lo. tambem sou interessado nesse tipo de materia você está de parabens!

 

tambem recebi carta da nasa em 1969 com o selo comemorativo do homem na lua e estou interessada em vende-lo.junto com o selo tem a foto dos tres astronautas grande.

 

Legal a foto do homem pisando na lua com a lua minguante acima e as estrelas!!

 
  1. marcelo meyer

Tenho a carta com os 3 astronautas e o selo comemorativo , poderia me informar qual seria o valor dessa raridade?<br />grato<br /><br />Barbieri Responde: A algum tempo atrás, dei uma olhada no eBay e com desapontamento descobri que tinha muita...

Tenho a carta com os 3 astronautas e o selo comemorativo , poderia me informar qual seria o valor dessa raridade?<br />grato<br /><br />Barbieri Responde: A algum tempo atrás, dei uma olhada no eBay e com desapontamento descobri que tinha muita gente vendendo o selo por um preço muito baixo! Eu acho que ele tem mesmo é um grande valor sentimental para aqueles que receberam o mesmo direto da Nasa em 69.

Read More
 
There are no comments posted here yet

Leave your comments

Posting comment as a guest.
Attachments (0 / 3)
Share Your Location
Type the text presented in the image below

Comentários

Anderson Freitas posted a comment in Monterey Pop Festival (1967): Contado por quem esteve lá!
Saudações! Eu sempre acesso esse site para ler essa história. Fique muito triste agora. O senhor Stan Delk faleceu em 2016.<br />https://www.findagrave.com/memorial/171638689<br /><br />Descanse em Paz!<br /><br />Barbieri Comenta: Ele foi muito gentil comigo, disponibilizou o seu texto e acreditou nas minhas boas intenções! Quanto a matéria ficou pronta ele ficou muito satisfeito! R. I. P.
Neuza Maria posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Muito interessante essa matéria sobre o Tony Osanah. Sou amiga pessoal dele há mais de 30 anos e hoje relembrei muitas coisas sobre ele, que já havia me esquecido. Grande talento! Ele está em visita no Brasil, esteve em Peruíbe até o dia 24 de janeiro e deverá retornar para a Alemanha no dia 07 de fevereiro. Pena que não programou nenhuma apresentação por aqui.
Daniel Faria posted a comment in JAJI: Homenagem postuma!
Tive o grande prazer de trabalhar com Jaji na decada de 1990. As festas no apartamento dele eram legendárias. Só fiquei sabendo da morte dele em 2017 e fiquei bem triste. Ele faz falta e será sempre honrado pelo público Metal de São Paulo.
Olá Barbieri! Que legal esse artigo, é sempre maravilhoso poder "beber" de fonte sábia. Neste sábado, 13/01/2018, teremos a chance de conferir o ensaio aberto da Volkana no Espaço Som, em São Paulo. A boa notícia é que, a exemplo do Vodu, que voltou à ativa em 2015, as meninas também decidiram se reunir, esperamos ansiosos que depois desse ensaio aberto role outros shows por ai. Um grande abraço!
Já sofremos muito também tentando fazer festivais. Mas resolvemos nos dedicar ao rock nacional de outras formas. Lançamos nosso primeiro disco https://base.mus.br que é para mostrar nosso amor pelo rock brasileiro.
André Luiz Daemon posted a comment in Luiz Lennon (Beatles Cavern Club)
Olá, boa noite! Alguém poderia me dizer o nome da música de abertura do programa Cavern Club que foi ao ar após o falecimento do saudoso e inesquecível Big Boy.<br />Logo após o seu falecimento, outro locutor entrou em seu lugar, e a abertura do programa era com o ex-Beatle Ringo Starr cantando.<br />Se alguém souber, por favor, me mande por e-mail, procuro essa música há muitos anos e signiifca muito para mim.<br />Valeu, abraços aos Beatlemaníacos que nem eu!!
José Carlos posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Confirma pra mim, eu ouvi falar que o vocal da música Graffitti do Paris Group e de Tony Osanah, e que na realidade a banda nunca existiu. Foi um jingle produzido exclusivamente para a propaganda da calça Lewis e devido ao sucesso na televisão foi forjada uma banda para gravar um compacto e faturar uma grana em cima. É verdade?<br /><br />Oi José Carlos, sinto muito mas não tenho como confirmar esta história, entretanto, sei que nos anos 60 e 70 várias bandas brasilerias gravaram faixas em inglês usando nomes fictícios. Quer dizer, não será surpresa se for verdade!
Em se tratando de ROCK, é sem dúvida A Melhor Banda de ROCK até hoje.Acho o som deles o máximo. Conheci a pouco tempo (2010) e ouço desde então... Muito feras
jeronimo posted a comment in Delpht - Far Beyond (CDR Demo - 1997)
você podia disponibilizar essa demo para download pois ela não se encontra a venda
Parabéns Barbieri!!! ficou perfeito, muito original e harmônico, com o peso certo. Muito gostoso ouvir seu som.
CK posted a comment in Carioca & Devas
Ei! Obrigado por este artigo, ótima história e histórias.<br /><br />Hey! Thank you for this article, great history and stories. <br /><br />Thanks again!<br /><br />CK
Eu tinha 14 para15 anos em 1966 quando estava com outros amigos mais velhos e todos cabeludos na Av.Sao Luiz quando começaram a jogar pedras e saímos correndo pela. 7 de abril descemos a 24 de maio queriam nos matar uma multidão eu entrei no Mappin até chegar a polícia para nós tirar de lá.
De acordo com um set list desse show que achei na minha coleção, as músicas tocadas foram Maria Angélica, Perfume, British, Variações, Dissipações, Súplicas, Boca e Vade Retro.
Muito legal ver isso. Estive em muitos shows aqui relatados. O festival com o Dorsal, Vulcano em Santos, teve uma cena memorável quando o vocalista do Crânio Metálico, da Bahia, entendeu que as pessoas gritavam "côco metálico" para a banda e nao o nome coorreto. Ele se indignou com a falta de respeito e chamou as pessoas as briga. Muitos se solidarizaram com o vocalista da banda e o aplaudiram, repugnando o preconceito. Me lembro ainda que nesse show jogaram confete na apresentação do Vulcano e depois a serragem. Era tempo de ascenção do Death Metal e que muitos ridicularizavam o Black Metal... Cena triste também... Mas foi uma noite ótima. Vulcano mandou bem e Dorsal fez um show primoroso.
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
https://www.youtube.com/watch?v=Sn2ckIF0Gbk
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
Boas recordações de minha adolescência!!!<br />Assisti a uma apresentação do <br />Bodas de Sangue no Espaço Retrô (Senão estiver enganado)<br /><br />Foi uma baita apresentação!!!
CASSIO VIEIRA posted a comment in Carioca & Devas
Pessoal, alguém saberia me dizer se neste 'Ensaio (1977)' é o Tom (acho que o sobrenome dele é De Maia ou algo assim) que está tocando bateria? Ele morava no meu bairro, e o pai dele era dono da escola em que eu estudava, Colégio 7 de Setembro.
"Suspeitei desde o principio..." (Chapolin Colorado)<br /><br />Muito legal o texto, vivo fazendo coisas no automatico e com o maior temor de ter um colapso mental, e tenho tambem aprendido coisas novas sempre, autodidata por natureza. Agora estou mais tranquilo e posso tranquilizar outras pessoas a minha volta, a solucao e a causa do problema sao simples, (talvez eu tenha que me render aos passinhos de dança do ventre de vez em quando...).<br />Parabens pelo texto
Articles View Hits
2624563

We have 103 guests and no members online