Keynes versus Hayek

Keynes versus Hayek
escrito por Antonio Celso Barbieri

Em 2009 escrevi esta matéria, apenas como uma pincelada superficial, uma introdução mais do que básica numa linguagem simples para entenderem o conceito de "free market" e o porque da crise financeira internacional que assolou muitos países. Desde já, sei que os Neocons de plantão vão discordar totalmente destas ideias. Por favor apenas considerem minhas palavras mais como uma pequena ferramenta para ajuda-los à entenderem "as outras verdades" que vocês encontrarão por aí... Obrigado!

Logo quando aconteceu a revolução comunista na União Soviética, no mundo, houve um tempo que existiram "duas situações".

Na primeira, cujo país mais representativo era o Reino Unido, não existia nenhuma interferência do governo no mercado e, basicamente o governo não provia nenhum serviço para a sua população.

A segunda situação, era o exemplo comunista onde, ao contrário dos capitalistas o governo intervinha de forma total no mercado. No governo comunista, como um pai ele era responsável pelos seu filhos que ele controlava com mão de ferro. O governo regulava e controlava tudo. Preços de mercadorias e serviços, salários e oferta de trabalho, importação/exportação, serviços básicos, saúde, escola, transporte, tudo! Quer dizer eram dois extremos.

Nesta época, enquanto nos governos capitalistas o mercado encolhia, o modelo comunista mostrava que funcionava e progredia. Em um certo momento um terço da população do planeta aceitou-o como modelo ideal. Naturalmente o capitalistas prestaram atenção.

John Keynes
John Keynes

Friedrich Hayek
Friedrich Hayek

Já naquele período existiam dois intelectuais com pensamentos diretamente opostos. Um era John Maynard Keynes e o outro Friedrich August Von Hayek.

John Keynes foi um economista britânico que influenciou o mundo inteiro com suas idéias que ficaram conhecidas como Economia Keynesiana (Keinesian Economics). Ele acreditava que o governo deveria ser intervencionista onde através de uma política monetária e fiscal controlaria os efeitos negativos da recessão e depressões. Ele também acreditava que o governo deveria controlar um grupo de empresas estratégicas. Ele foi o economista pai da idéia da macroeconomia. Foi ele que inventou todos os conceitos que conhecemos hoje como, inflação, controle de salários, controle de importação/exportação, etc.

Friedrich Hayek, era um economista e filósofo político austríaco/britânico. Ele era um clássico liberal que defendia o "mercado livre capitalista" e era contra o socialismo e coletivismo. Haykek ganhou o Premio Nobel de Economia em 1974. Ele achava que a economia se ajusta a si mesma e não deve sofrer intervenção ou "regulamentação" governamental. Se a inflação está alta, deixa o povo perder o emprego e morrer de fome, são "infelizmente" coisas que tem que acontecer até tudo normalizar-se por si mesmo... Sua política é uma política sem humanidade. Hayek tinha um forte sotaque que parecia alemão.

Depois da Segunda Guerra Mundial, Churchill o Primeiro Ministro Inglês achou que devido a vitória dos ingleses contras os nazistas, sua reeleição estava garantida. Ele era a favor dos pensamentos de Friedrich Hayek. O povo depois de uma guerra contra os alemães não confiou em colocar o país nas mãos de uma pessoa com sotaque parecido com alemão e Churchill perdeu vergonhosamente. O povo queria continuar com a mesma atitude cooperativada e de esforço mútuo que tinha sido usada no tempo de guerra.

Labor, o partido dos trabalhadores inglês ganhou e abraçou imediatamente John Keynes. Então, uma revolução aconteceu no Reino Unido com o governo criando várias empresas: Correios, transportes, telecomunicações, etc. Foi criado o sistema de aposentadoria, saúde, sindicatos e o Banco Central.

O Inglaterra criou um "capitalismo mais social", prosperou e exportou suas idéias para o mundo todo. O Brasil também foi influenciado e fez o mesmo.

Friedrich Hayek, que não acreditava em interferência do estado, levou ovo, passou tempos difíceis mas não parou, continuou escrevendo seus livros e dando aulas. Ele achava que controle estatal era o primeiro passo para um governo totalitário e fascista.

À meu ver, parece-me que tanto um sistema quanto o outro tem um tempo de vida e saturação.

A verdade é que, no governo Labor, depois de um tempo crescendo, a economia passou mal e a inflação ficou fora de controle. O governo que era intervencionista, para acabar com a mesma tentou controlar os salários. Uma onda de descontentamento tomou conta da Inglaterra, os sindicatos puseram seus músculos para funcionar e tudo parou. Médicos, enfermeiras, professores, lixeiros, etc., todo mundo entrou em greve. Nem preciso dizer que quando falta comida no prato, o povão troca de "camisa" rapidinho (é porisso que a cesta básica nunca vai acabar).

A líder do Partido Conservador, Margareth Thatcher, a dama de ferro, ganhou as eleições. Ela era fervorosa adepta dos pensamentos do Friedrich Hayek e imediatamente colocou em prática suas idéias. Naquela época haviam 180.000 mineiros extraindo carvão em minas que eram consideradas não lucrativas para o governo. Ela confrontou o sindicato e a conseqüente greve que se seguiu. No final, Thatcher ganhou a briga!

Foi uma tragédia para esta classe operária que hoje não passam de 3.000 trabalhadores. Com esta vitória Thatcher tirou o poder dos sindicatos e começou duas coisas que o mundo até hoje vem fazendo: A privatização de empresas estatais e a desregulamentação onde o governo deixa de controlar entre outras coisas o aumento de produtos e salários.

Curiosamente no mesmo período, na America do Norte, outro presidente assumia e defendia os mesmos ideais da Thatcher, Ronald Reagan. USA vivia uma inflação danada e quando ele assumiu, soltou as rédeas e deixou a coisa afundar mais. A idéia é que tem que deixar a coisa ficar pior até que o mercado encontre seu próprio equilíbrio. A verdade é que, depois de uns 3 anos de miséria o mercado realmente achou o seu ponto de equilíbrio, começou crescer e a economia Norte Americana prosperou. Foi uma vitória para Friedrich Hayek.

No Reino Unido a ganância da Thatcher querendo taxar mais o povo, fez os Conservadores ingleses perderem o poder mas o novo governo Labor continuou seguindo a mesma política monetária do governo anterior pois Gordon Brown então Chefe do Tesouro do governo do Primeiro Ministro Tony Blair e mais tarde eleito Primeiro Ministro era fã assumido da Margareth Thatcher. Infelizmente, à meu ver, Labor mudou de nome para New Labor e acabou traindo os interesses dos trabalhadores e sindicatos.

No Brasil o Partido dos Trabalhadores fez exatamente o mesmo. Seguindo o governo anterior de Fernando Henrique Cardoso, continuou a política de privatização e desregulamentação. Hoje, no Brasil, os bancos internacionais fazem a festa.

Com o advento da Globalização e sem nenhum tipo de controle no mercado e, considerando-se que a idéia por traz do Capitalismo é ganhar o maior lucro possível e pagar o menos possível, bolhas mentirosas foram criadas em várias áreas do mercado com a especulação nas bolsas de valores do mundo correndo solta.

À meu ver, o que estamos vivenciando agora é o fim de um ciclo. O fim do "mercado livre (Open Market)" onde aparentemente o governo terá que intervir novamente. Evidentemente governos terão que cair antes que algo aconteça e, mesmo assim com a realidade da globalização e interdependência dos mercados financeiros ficou muito difícil criar-se uma política intervencionista. Gordon Brown seguindo a política monetária da Thatcher no governo Blair possivelmente ajudou construir o Frankenstein que o destruiu. Então, o Reino Unido voltou às mãos dos conservadores que agora, correm o risco de perder para UKIP um partido de ultra direita racista e preconceituoso que deseja retirar o Reino Unido da Comunidade Européia.

Nunca devemos esquecer que em tempos de depressão, os países do Primeiro Mundo, para se safarem dos seus problemas, criam Guerras Mundiais onde as outras nações do mundo no final são obrigadas à "pagar" pelo "esforço, dedicação e sacrifício" dos Norte Americanos e Europeus.

Acho que quando a coisa fica preta os países do Primeiro Mundo fazem de tudo para apertar o cinto do Terceiro Mundo e ver se pegam mais dinheiro deles usando taxa de juros absurdos. Obviamente, neste período conturbado, novos inimigos serão criados ou os velhos serão ressuscitados onde, através da justificativa de segurança interna nova leis serão criadas para controle da população com grande restrição ao movimento de imigrantes. Fiquem de olho!

Antonio Celso Barbieri

Comments (0)

There are no comments posted here yet

Leave your comments

Posting comment as a guest.
Attachments (0 / 3)
Share Your Location
Type the text presented in the image below

Comentários

Anderson Freitas posted a comment in Monterey Pop Festival (1967): Contado por quem esteve lá!
Saudações! Eu sempre acesso esse site para ler essa história. Fique muito triste agora. O senhor Stan Delk faleceu em 2016.<br />https://www.findagrave.com/memorial/171638689<br /><br />Descanse em Paz!<br /><br />Barbieri Comenta: Ele foi muito gentil comigo, disponibilizou o seu texto e acreditou nas minhas boas intenções! Quanto a matéria ficou pronta ele ficou muito satisfeito! R. I. P.
Neuza Maria posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Muito interessante essa matéria sobre o Tony Osanah. Sou amiga pessoal dele há mais de 30 anos e hoje relembrei muitas coisas sobre ele, que já havia me esquecido. Grande talento! Ele está em visita no Brasil, esteve em Peruíbe até o dia 24 de janeiro e deverá retornar para a Alemanha no dia 07 de fevereiro. Pena que não programou nenhuma apresentação por aqui.
Daniel Faria posted a comment in JAJI: Homenagem postuma!
Tive o grande prazer de trabalhar com Jaji na decada de 1990. As festas no apartamento dele eram legendárias. Só fiquei sabendo da morte dele em 2017 e fiquei bem triste. Ele faz falta e será sempre honrado pelo público Metal de São Paulo.
Olá Barbieri! Que legal esse artigo, é sempre maravilhoso poder "beber" de fonte sábia. Neste sábado, 13/01/2018, teremos a chance de conferir o ensaio aberto da Volkana no Espaço Som, em São Paulo. A boa notícia é que, a exemplo do Vodu, que voltou à ativa em 2015, as meninas também decidiram se reunir, esperamos ansiosos que depois desse ensaio aberto role outros shows por ai. Um grande abraço!
Já sofremos muito também tentando fazer festivais. Mas resolvemos nos dedicar ao rock nacional de outras formas. Lançamos nosso primeiro disco https://base.mus.br que é para mostrar nosso amor pelo rock brasileiro.
André Luiz Daemon posted a comment in Luiz Lennon (Beatles Cavern Club)
Olá, boa noite! Alguém poderia me dizer o nome da música de abertura do programa Cavern Club que foi ao ar após o falecimento do saudoso e inesquecível Big Boy.<br />Logo após o seu falecimento, outro locutor entrou em seu lugar, e a abertura do programa era com o ex-Beatle Ringo Starr cantando.<br />Se alguém souber, por favor, me mande por e-mail, procuro essa música há muitos anos e signiifca muito para mim.<br />Valeu, abraços aos Beatlemaníacos que nem eu!!
José Carlos posted a comment in Tony Osanah: Um argentino bem brasileiro
Confirma pra mim, eu ouvi falar que o vocal da música Graffitti do Paris Group e de Tony Osanah, e que na realidade a banda nunca existiu. Foi um jingle produzido exclusivamente para a propaganda da calça Lewis e devido ao sucesso na televisão foi forjada uma banda para gravar um compacto e faturar uma grana em cima. É verdade?<br /><br />Oi José Carlos, sinto muito mas não tenho como confirmar esta história, entretanto, sei que nos anos 60 e 70 várias bandas brasilerias gravaram faixas em inglês usando nomes fictícios. Quer dizer, não será surpresa se for verdade!
Em se tratando de ROCK, é sem dúvida A Melhor Banda de ROCK até hoje.Acho o som deles o máximo. Conheci a pouco tempo (2010) e ouço desde então... Muito feras
jeronimo posted a comment in Delpht - Far Beyond (CDR Demo - 1997)
você podia disponibilizar essa demo para download pois ela não se encontra a venda
Parabéns Barbieri!!! ficou perfeito, muito original e harmônico, com o peso certo. Muito gostoso ouvir seu som.
CK posted a comment in Carioca & Devas
Ei! Obrigado por este artigo, ótima história e histórias.<br /><br />Hey! Thank you for this article, great history and stories. <br /><br />Thanks again!<br /><br />CK
Eu tinha 14 para15 anos em 1966 quando estava com outros amigos mais velhos e todos cabeludos na Av.Sao Luiz quando começaram a jogar pedras e saímos correndo pela. 7 de abril descemos a 24 de maio queriam nos matar uma multidão eu entrei no Mappin até chegar a polícia para nós tirar de lá.
De acordo com um set list desse show que achei na minha coleção, as músicas tocadas foram Maria Angélica, Perfume, British, Variações, Dissipações, Súplicas, Boca e Vade Retro.
Muito legal ver isso. Estive em muitos shows aqui relatados. O festival com o Dorsal, Vulcano em Santos, teve uma cena memorável quando o vocalista do Crânio Metálico, da Bahia, entendeu que as pessoas gritavam "côco metálico" para a banda e nao o nome coorreto. Ele se indignou com a falta de respeito e chamou as pessoas as briga. Muitos se solidarizaram com o vocalista da banda e o aplaudiram, repugnando o preconceito. Me lembro ainda que nesse show jogaram confete na apresentação do Vulcano e depois a serragem. Era tempo de ascenção do Death Metal e que muitos ridicularizavam o Black Metal... Cena triste também... Mas foi uma noite ótima. Vulcano mandou bem e Dorsal fez um show primoroso.
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
https://www.youtube.com/watch?v=Sn2ckIF0Gbk
Charles Campos posted a comment in Soul of Honor
Boas recordações de minha adolescência!!!<br />Assisti a uma apresentação do <br />Bodas de Sangue no Espaço Retrô (Senão estiver enganado)<br /><br />Foi uma baita apresentação!!!
CASSIO VIEIRA posted a comment in Carioca & Devas
Pessoal, alguém saberia me dizer se neste 'Ensaio (1977)' é o Tom (acho que o sobrenome dele é De Maia ou algo assim) que está tocando bateria? Ele morava no meu bairro, e o pai dele era dono da escola em que eu estudava, Colégio 7 de Setembro.
"Suspeitei desde o principio..." (Chapolin Colorado)<br /><br />Muito legal o texto, vivo fazendo coisas no automatico e com o maior temor de ter um colapso mental, e tenho tambem aprendido coisas novas sempre, autodidata por natureza. Agora estou mais tranquilo e posso tranquilizar outras pessoas a minha volta, a solucao e a causa do problema sao simples, (talvez eu tenha que me render aos passinhos de dança do ventre de vez em quando...).<br />Parabens pelo texto
Articles View Hits
2492433

We have 327 guests and no members online