Drogas & Democracia: Será que desta vez o debate é sério?

the_joint_factory
The Joint Factory (Uma Fábrica de Baseados). Foto rara dos anos 6O

Drogas & Democracia
Por RAS Wellington

É impressionante como as pessoas mudam de lado ou interesse de uma hora para outra - sim de uma hora para outra, não há como prever como será o futuro ou ter uma visão clara ou distorcida de fatos que irão acontecer, mas uma coisa é séria, hoje as pessoas mudam de opinião mais rápido que antigamente, será epifania ou simples retórica, não importa, hoje se constrói ou se destrói a imagem de uma pessoa em fração, aquele post no facebook ou no twitter com o nome daquele cara ou fulana desconhecida, que seja, que deitou na cama um carinha ou fulaninha, as notícias são tão instantâneas que daqui há alguns anos, você talvez nem vá gostar mais de dub, porque surgiu o dubstep e logo surge um outro rótulo, enfim, não é disso que se trata o post.

Mas mudanças de opinião - que penso serem sempre válidas, são diferentes de mudança de interesse ou lado, em suma a maioria das vezes que uma pessoa ou um corporativo muda sua opinião ou lado da história, principalmente sendo políticos - aposentados ou não, é porque em determinado momento estava em cima de um muro, lá naquele cantinho bem escondido onde não levava pedrada nem tiro de nenhum dos lados ou lucrava com as pedras que eram atiradas. Esse político não levava pedrada do Estado, nem do Governo, nem da Polícia, nem do traficante, e nem do usuário. Esse último, na verdade sempre foi o que mais sofreu com todas as ações e sanções impostas pelo governo e classe conservadora que o encara como um pré-bandido, que se for menor de idade (ou dimenor como a policia diz) será encaminhado a antiga FEBEM - desse nome você deve se lembrar, para fazer estágio de criminalidade e após fazer a pós em um presidio de segurança média.

Mas hoje, com o PT a frente do governo nos últimos oito anos e agora com mais quatro anos de mandato com a Dilma a frente, e os tucanos com o pré candidato a presidência José Serra cada vez mais fraco e com oposição quase nula, o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso decidiu, há uns dois anos praticamente, tocar numa ferida aberta há muito tempo, que é o uso e o tráfico de drogas.

Fernando_Henrique_Cardoso_Maconha
Ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso

Bem, como de intenção o inferno está cheio e lenga lenga também, FHC hoje está fazendo a parte dele que é mudar de lado e opinião quanto a mal eficiência do Governo Federal em relação ao tráfico. O start principal (talvez tenha sido) foi o ótimo documentário Cortina de Fumaça onde já expressava a mudança de opinião quanto a tratativa ao tráfico e o consumo de drogas. Ponto positivo, elevou a discussão em um patamar maior, hoje em dia existe até mesmo a "Comissão Latino-Americana de Drogas e Democracia", onde fazem parte políticos como o FHC e ex-presidentes da Colômbia e México, onde se concentra o maior foco de produção e tráfico de drogas de médio e grande porte.

E nessa ação política-modernista-contemporânea da classe mais conservadora, figuras carimbadas pela sua tolerância zero no combate as drogas como Bill Clinton - figura que combateu Pablo Escobar, líder na época do Cartel de Medellin, um dos principais cartéis de drogas da Colômbia. Clinton nos seus dois primeiros anos de mandato como Presidente do EUA, barganhou e conseguiu o impeachment do mesmo quando foi eleito Senador na Colômbia, mas devido seu envolvimento com o tráfico foi banido do cargo, com o dedo metido claro da C.I.A. (Criminals In Action) e o FBI. Em 1993 Pablo Escobar foi assassinado, e Bill Clinton reeleito. É impressionante que, todos os que os EUA consideram seus inimigos são assassinados, vide os últimos como Saddam Hussein; enforcado e Osama Bin Laden; morto a tiros e jogado ao mar.

Em suma, nenhum dos lados é bom ou mal, são na verdade uma moeda que só tem uma cara, independente de qual dos dois lados esteja a frente, quem realmente sofre somos nós com política principalmente econômica que afeta a inteligência, ética, bons costumes e tudo o que um ser humano deveria ter ao se tornar uma autoridade pública.

Após a "Comissão L. A. de Drogas e Democracia", e o envolvimento de figurões políticos, além de Bill Clinton, também emergiram Kofi Annan, e uma laia imensa de políticos de primeira linha em prol dessa restruturação da filosofia de combate as drogas chamada de "Comissão Global de Policiamento de Drogas" numa tradução livre. A idéia principal de tudo isso; cuidar do usuário.

Bem, nada contra, que cuidem e cuidem bem, mas lembre do inicio do artigo, sobre mudar de lado e interesse em prol de uma causa própria e lucro subversivo. Nos últimos anos dezenas de livros e documentários foram feito tratando da maconha e demais drogas, das leis impostas, e da lucratividade que cartéis, comandos e a banda podre da policia tem com o tráfico. Vamos só dar uma pausa para refletir sobre alguns fatos;

• O Paquistão é um dos maiores produtores de papoula e maconha do mundo, base para drogas como cocaína - você lembra quem invadiu o Paquistão e ocupou os campos de papoula "para impedir o tráfico" há pouquíssimo tempo atrás.

• Fazendo parte da Comissão Latino Americana de Drogas e Democracia estão os ex-presidentes da Colômbia e México. A Colômbia sempre esteve no Top Três de produção de drogas no mundo.

• Uma das fronteiras mais frágeis do mundo, é a do Brasil onde a entrada e saída de drogas e armas, fez do país um dos que mais tem mortes relacionadas ao tráfico, e pelos números qualquer país da África em guerra civil perderia para o nosso número de mortos.

Agora vamos pensar como esses políticos, entendendo que o mundo - Europa e EUA, porque o resto não é mundo é o Terceiro Mundo apenas, Europa e EUA tem hoje um dos maiores vai-e-vem de dinheiro do planeta, e grande parte desse dinheiro são da venda e o consumo de drogas. E como político um mercado como esse incluiria laboratórios de pesquisa, industria farmacêuticas, industria agrícolas, tudo isso e muito mais controle (não legalização) pelos governos com recolhimento de impostos, venda controlada e tudo mais que você pode imaginar que o governo faria no controle do tráfico, ops, do comércio e uso de drogas, existe um depoimento do Arnaldo Jabor muito interessante sobre o tema, e diz em 2009 a antecipação do que está acontecendo hoje. Comércio de drogas é hoje a maior mina de ouro, desde o tabaco e álcool que em determinado momento da história também começaram com extremo controle, e depois se tornaram produto privado com tributação de impostos absurda, duas das maiores empresas estão bem aqui e se chamam Vera Cruz e AMBEV, que para existirem pagam absurdos em impostos, valores que somados seriam maiores que o PIB de muitos países.

Penso eu que, de intenção realmente o inferno está cheio, e de politicagem também. A atitude (até seria) nobre de FHC de reconhecer que sua atitude quando Presidente do Brasil, sendo manipulado no combate as drogas pelos EUA de Bill Clinton na época, que também atazanou a vida da Colômbia, resultando em diversos seqüestros de jornalistas e ativistas pelas FARC, tem podre de todos os lados por parte desses bons velhinhos que um dia todos foram lobos maus, que hoje estão vestindo tênis de cânhamo para fazer caminhada. Deixamos de ser a república das bananas e cocô verde, para num futuro próximo Pernambuco poderá se tornar um dos maiores exportadores de maconha do mundo, imagine só.

O maior objetivo aqui é a reflexão da postura, das atitudes, e as mudanças de opinião que de certa forma foram repentinas e astutas se levarmos em conta todas as crises econômicas que estão acontecendo em diversos países e chegando muito em breve por aqui, e o que realmente essas ações de agora irão causar no nosso futuro, já que de forma direto o efeito será contra a nós. Deixo dois pensamentos finais para fechar o texto antes de você assistir a entrevista do FHC para a Globo News falando sobre documentário; "País pobre já é pobre, mas país rico não quer ficar pobre" e a última "Quem fica em cima do muro, toma tiro dos dois lados, mas quem está na correria do dia a dia, acabando levando uma pedrada ou bala perdida."

RAS Wellington (clique aqui)


Fernando Henrique Cardoso: "Quebrando o Tabu" A Descriminalização Da Maconha


Cortina de Fumaça: Você Precisa Ouvir o Que Eles Tem a Dizer

Add comment

Tenha paciência! Seu comentário aparecerá assim que for avaliado pelo administrador deste site!


Security code
Refresh

Comentários dos Visitantes

Articles View Hits
1436990

We have 302 guests and no members online

Download Full Premium themes - Chech Here

София Дървен материал цени

Online bookmaker Romenia bet365.ro